Quanto rende 1000 reais na poupança por mês?

Quanto rende 1000 reais na poupança por mês?

Saber o quanto rende mil reais na poupança por mês é uma forma de você entender porque a poupança não é muito vantajosa.

Uma das primeiras coisas que descobrimos quando começamos a estudar sobre investimentos, é que a poupança não é uma boa opção.

Entretanto, nem sempre é fácil entender porque a poupança não é tão atrativa. Mas não se preocupe, neste texto você vai entender o motivo. Além disso, você ainda vai descobrir aplicações mais rentáveis.

O que é poupança?

Antes de falarmos o quanto rende mil reais na poupança, vamos explicar rapidamente o que é poupança. Em resumo, a poupança é um tipo de conta bancária.

Nela você pode guardar o seu dinheiro e ter um pequeno rendimento. Sendo que esse rendimento é pago, pois os valores na conta ficam disponíveis para o uso do banco.

Muitas pessoas consideram a poupança como um tipo de investimento justamente por causa deste rendimento. Contudo, o rendimento é tão baixo que costuma ficar abaixo da inflação.

Entender isso é importante, pois ao investirmos a intenção é fazer com que o dinheiro renda, certo? Porém, se ele render abaixo da inflação, você ainda vai perder o seu poder de compra.

Isso significa que você terá um ganho real. Portanto, como investimento, a poupança não é interessante. Ela é vantajosa apenas como um lugar para guardar o seu dinheiro com um rápido acesso.

Apesar disso, ela é o investimento mais conhecido no Brasil. Isso ocorre porque muitas pessoas não entendem como ela realmente funciona.

Logo, elas acham que estão ganhando muito dinheiro. Mas a verdade é que existem investimentos com o mesmo grau de risco e que proporcionam retornos muito maiores.

Quanto rende mil reais na poupança?

Para saber o quanto rende mil reais na poupança, você precisa entender como funciona a rentabilidade da poupança. Para os depósitos na poupança depois de 2012, as regras são:

  • Se a Selic estiver mais alta que 8,5%, o rendimento é: 0,5% ao mês + Taxa Referencial;
  • Se a Selic estiver abaixo ou igual a 8,5%, o rendimento será de: 70% da Selic + Taxa Referencial.

Como você deve ter notado, a rentabilidade da poupança depende muito da Selic. Em síntese, a Selic é a taxa básica da economia brasileira. Já a Taxa Referencial (TR), é uma taxa que está zerada há um bom tempo.

Até pouco tempo atrás, a Selic estava abaixo de 8,5%. Desse modo, a poupança estava com um rendimento de 70% da Selic.

No entanto, como uma tentativa de conter a inflação, a Selic subiu. No dia em que este artigo estava sendo escrito, a Selic estava em 9,25% ao ano. Isso significa que o rendimento da poupança está em 0,5% ao mês, pois a TR está zerada há anos.

Rentabilidade da poupança

Para calcularmos o quanto rende mil reais na poupança, temos que considerar um retorno de 0,5%. Com essa taxa, se você investir mil reais na poupança, você terá cerca de R$ 61,70 em um ano.

Atualmente, mil reais na poupança rende R$ 5 por mês.

Sendo assim, supondo que a taxa continue essa, ao investir mil reais no final de um ano você terá R$ 1.061,70. Em dois anos, você terá R$ 1.127,21 e em três anos R$ 1.196,76.

É importante destacar que isso é só uma projeção, já que o rendimento da poupança muda de acordo com a Selic e as regras anteriormente citadas. Sendo que a Selic pode mudar a cada 45 dias, quando ocorrem as reuniões do Copom.

Vale destacar que os rendimentos da poupança são aplicados apenas uma vez no mês no chamado aniversário da poupança, o dia em que foi feito o primeiro depósito.

Dessa forma, sempre que a aplicação completa um mês, o rendimento é somado ao montante investido. Isso significa que se você sacar o dinheiro da poupança antes de completar um mês, você não receberá os juros daquele período.

Investimentos melhores do que a poupança

Como você viu mil reais na poupança não rende muito. Existem alguns outros investimentos que proporcionam um retorno mais alto, como, por exemplo:

CDB

Os Certificados de Depósito Bancário (CDB) são títulos emitidos por bancos. Ao investir neles, você empresta o seu dinheiro para o banco em troca de uma taxa de juros.

Esses títulos são interessantes, pois contam com a mesma proteção que a poupança. Essa proteção deriva do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que devolve até R$ 250 mil por CPF e instituição em caso de calote.

Apesar de terem a mesma proteção, os CDBs proporcionam um retorno muito maior do que a poupança.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA), são títulos parecidos com os CDBs. Ou seja, eles também são emitidos por bancos.

O dinheiro captado é destinado exclusivamente para o setor imobiliário e do agronegócio, respectivamente. Assim como a poupança e os CDBs, as LCIs e LCAs também são protegidos pelo FGC.

A grande vantagem desses títulos é que eles são isentos de imposto de renda. Logo, eles podem proporcionar um rendimento mais alto do que outras aplicações de renda fixa e bem mais alto do que a rentabilidade da poupança.

Tesouro direto

O tesouro direto é um programa do governo em parceria com a B3. Com eles o governo consegue captar recursos com os investidores.

O tesouro direto não conta com a proteção do FGC. Porém, ele é considerado a aplicação mais segura do mercado, já que conta com a garantia do governo federal.

Ações

Outra alternativa são as ações. As opções anteriores eram de renda fixa, mas as ações fazem parte da renda variável. Isso significa que você não tem garantia e ainda pode ter prejuízos.

No entanto, se você analisar bem as ações e investir em boas empresas com foco no longo prazo, você pode ter bons retornos - bem acima da média dos investimentos apresentados anteriormente.

Fundos de investimento

Existem diversos tipos de fundos de investimento no mercado. Sendo assim, o risco do fundo varia de acordo com o ativo do fundo. Por exemplo, um fundo de ação tem um risco maior do que um fundo de renda fixa.

Nesse sentido, você pode escolher o fundo que melhor se encaixa com o seu perfil de investidor.

Com o recente aumento da taxa Selic, pode ser um bom momento para investir em renda fixa, já que a taxa de retorno desses títulos sobe. Confira: SELIC em 9,25% ao ano trava o rendimento da poupança.

Atualizado em

Por: Bruno Papi

Categorias: Investimentos

Compartilhe esse artigo com mais pessoas: