Aulas

Como investir na bolsa de valores: Guia para Iniciantes

Nos últimos anos, quando o assunto é investimento, muito tem-se dito que a Bolsa de Valores é a grande oportunidade. O Índice Bovespa (Ibovespa), que congrega as maiores empresas brasileiras com ações, bateu recordes históricos de alta antes de cair forte devido à crise mundial iniciada pela COVID-19.

Mas se a Bolsa é tão boa assim, por que todos não estão nesse mercado? A resposta é simples: porque a maioria dos brasileiros não sabe como a Bolsa funciona de verdade e imaginam que é apenas um jogo. No entanto, essa é a porta para o melhor investimento de longo prazo que existe, as ações, por isso é bom aprender como funciona a Bolsa de Valores e decidir se ela serve para os seus objetivos.

Quer aprender como fazer dinheiro na Bolsa de Valores? Confira o nosso guia para iniciantes de como investir na Bolsa de Valores:

Bolsa de Valores? Que negócio é esse?

A Bolsa de Valores é como um grande cardápio, com diversas opções para todos os gostos e, tal qual em um restaurante, cada pessoa prefere um prato por um motivo particular. É claro que isso é apenas uma analogia, mas, na verdade, é muito parecido com a realidade.

A Bolsa é um mercado online para realizar a compra e venda de ações, servindo para que as empresas possam captar recursos do público para investir nas suas atividades operacionais. Nada mais justo do que dividir com esses investidores as parcelas de lucros proporcionais ao valor que cada um emprestou para ela, não é? Mas, por outro lado, se a empresa der prejuízo, o investidor pode deixar de receber dinheiro ou até ficar com prejuízo.

Esse investidor é alguém que empresta o seu dinheiro para a empresa e quando compra ações de uma empresa torna-se um acionista, ou seja, dono de uma pequena parte dessa companhia.

Como entrar na Bolsa de Valores?

Como em um clube, você precisa receber permissão para poder entrar e quem concede essa permissão são as corretoras de valores. Elas recebem os convites dos interessados, criam uma conta corrente para depositar o dinheiro e fazem a intermediação das compras e vendas de ações, através de uma plataforma virtual chamada Home Broker ou por telefone.

É importante saber que os investimentos realizados por esse canais compõem o chamado mercado de renda variável. Isso torna a Bolsa de Valores completamente diferente dos investimentos tradicionais como, por exemplo, a poupança, Tesouro Direto, CDB e etc.

Como funciona o retorno do investimento na Bolsa?

Quando você compra uma ação, se torna sócio dela, direta ou indiretamente, logo quando a empresa está bem no mercado, gerando lucro e crescendo, as ações costumam subir de valor e aumentar o seu capital investidor. Porém, quando a empresa vai mal, apresentando prejuízos e com baixas expectativas de crescimento, as ações podem cair e gerar perda no seu patrimônio.

No caso de investimentos mais conservadores, como na renda fixa, a rentabilidade pode ser pequena, mas sempre acaba por ser positiva, fazendo com que o dinheiro investido renda pouco, mas com um lucro garantido e fixo, diferente das ações que é incerto e variável.

Quanto dinheiro preciso para investir na Bolsa?

Para iniciar um investimento não há montante mínimo, mas como são cobradas taxas pela própria Bolsa e também por algumas corretoras, valores acima de R$ 500 são interessantes, principalmente quando é possível manter a consistência das aplicações, investindo mais dinheiro todos os meses.

Com valores menores, as taxas cobradas podem reduzir bastante a rentabilidade e tornar o investimento inviável no curto prazo, por isso, fique de olho nas corretagem da sua corretora e nas demais cobranças.

Entenda o que está fazendo

Por ser um tipo de investimento diferente dos demais, também precisa de uma preparação diferenciada de quem investe. Portanto, não comece sem ter conhecimento do mercado, como ele funciona e as suas características. Participe de treinamentos, cursos, leia materiais confiáveis e converse com outros investidores para ficar mais familiarizado com a Bolsa antes de investir seu dinheiro.

Dentro do nosso Treinamento de Educação Financeira (link) que é gratuito, temos um grupo no Facebook onde estão muitos investidores iniciantes com quem você pode conversar e tirar dúvidas.

De outra forma, em pouco tempo as suas economias podem sumir e poderá ser um dos vitimistas que chamam a Bolsa de Valores de cassino, quando na verdade eles não estudaram nada e acharam que fariam dinheiro rápido e fácil, sem qualquer esforço. O que não existe!

Passos para iniciar um investimento

Primeiramente, busque uma corretora de sua confiança. Lembre-se de que isso obrigatório para você receber a permissão de entrar no clube. Com tudo aberto, confira o seu acesso, testando o seu login e senha por lá.

O mercado da Bolsa no Brasil é completamente informatizado e você não receberá nenhum documento em casa depois de comprar as ações. Você verá seu extrato online com todas as informações necessárias e poderá realizar compras e vendas de qualquer lugar do mundo, apenas com o uso da internet.

Para resgatar os valores investidos, o procedimento é simples: você realizará uma venda de algumas ações, por exemplo, e o dinheiro estará em sua conta depois de três dias úteis. A partir do momento em que o dinheiro estiver disponível, você solicita a transferência da sua conta na corretora para a sua conta-corrente em qualquer banco e, depois disso, pode sacar a sua grana. O processo todo leva poucas horas, às vezes alguns minutos, levando em consideração os horários de funcionamento da corretora de valores e do seu banco.

Cuidados no gerenciamento dos investimentos

Se você tem dinheiro no Tesouro Direto ou em um CDB, por exemplo, você comprou seus títulos e está apenas esperando chegar o momento de resgatá-los e usar a sua grana corrigida para realizar os seus sonhos, mas na Bolsa é diferente.

Você precisa cuidar do investimento periodicamente, como faria com qualquer negócio. Não é necessário acompanhar diariamente, mas pelo menos uma vez por mês deveria avaliar os números e conferir as notícias que afetam o setor das empresas que escolheu para ser sócio.

Não é recomendado olhar os seus investimentos de minuto em minuto, apesar de sabermos que todos os iniciantes fazem isso. A cotação das ações, ou seja, o seu preço no mercado, muda a cada segundo e acompanhar isso só gera ansiedade, além de não mudar em nada o rumo dos preços.

Investir na bolsa e aceitar os riscos tem muito a ver com o perfil correto de investidor, portanto, nem todo mundo conseguirá investir nessa modalidade e está tudo bem. Existem diversos outros mercados para conhecer, como o Tesouro Direto e as aplicações de renda fixa.

Ganhos de longo prazo muito atraentes

No longo prazo, a tendência — mas não a certeza — é que você consiga resultados muito satisfatórios, pois se uma empresa passa por momentos de dificuldade, ela pode revertê-los em um cenário econômico mais favorável no futuro, gerando ganhos maiores. E é claro que os acionistas também ficarão rindo à toa com essa virada de mesa.

Gostou desse mercado? Então, priorize o conhecimento sobre finanças para, na sequência, começar os seus investimentos. Conte conosco nessa jornada!