Aulas

Índice de Volatidade (VIX): O indicador de medo na Bolsa

Índice de Volatidade (VIX): O indicador de medo na Bolsa

A volatilidade é uma das principais características observadas pelos investidores ao analisar o comportamento de um ativo. Entretanto, existe nos EUA um índice específico, o VIX, que apresenta a intensidade desse indicador nas 500 maiores ações negociadas no mercado americano.

Por representar variações do mercado financeiro, o índice VIX é um dos principais indicadores acompanhados pelos investidores.

E o VIX também é conhecido como "índice do medo", pois costuma subir muito em tempos de crise. Na pandemia iniciada em 2020, por exemplo, o índice VIX atingiu o 2º maior patamar da história, perdendo apenas para a crise de 2008 nos EUA, conhecida como a Crise do Subprime.

O que é o Índice VIX?

O índice VIX (VIX Index) é um índice de ações que mede o preço das opções das ações que compõem o índice S&P 500. Dessa forma, esse índice mede as expectativas em relação às 500 ações do Standard & Poor’s pelos 30 dias seguintes.

sp500-vix-5-anos.png

O índice VIX surgiu em 1993 e desde então ficou conhecido por medir o mercado e a volatilidade das ações em tempo real. Ou seja, ele mede a variação no preço de uma ação num período de tempo. Por isso, o índice se tornou uma ferramenta para servir como base para as negociações a curto prazo feitas pelos especuladores do mercado.

Além disso, o índice é utilizado como um indicador de risco. Isso porque, da mesma forma que uma ação pode se valorizar rapidamente, também pode perder preço. Quanto maior essa variação, mais alto o risco de uma aplicação.

O VIX Index ainda pode ser usado pelos traders – profissionais responsáveis por negociar ativos – como um instrumento em suas operações, ou seja, eles operam diariamente tomando o VIX como um guia.

Como o índice VIX é composto e calculado?

O VIX é calculado em tempo real pela Bolsa de Opções de Chicago e mede a expectativa dos investidores, nos próximos 30 dias, sobre as ações que compõem o S&P500, índice que concentra as 500 empresas listadas mais relevantes dos Estados Unidos.

Se a porcentagem do VIX estiver em 10% quer dizer que os investidores esperam que o S&P possa oscilar 10% tanto para cima quanto para baixo, porém quanto mais alto é o valor do VIX, mais acentuada tende a ser a queda dos ativos de uma forma geral.

O cálculo do VIX é totalmente automatizado sendo usados uma série de dados de compra e venda de ações. Além da média de preços, tempo e taxas de variação. O resultado oficial envolve uma série de fórmulas complexas.

Existe um VIX do Brasil?

Poucos investidores sabem, mas existe um ETF que representa o índice de volatilidade do mercado brasileito, é o CBOE Brazil ETF Volatility Index. Você pode consultar esse ETF pelo código VXEWZ no Google Finance ou na plataforma que preferir para acompanhar ativos financeiros.

ibovespa vxewz 5 anos

Esse indicador é baseado na volatilidade do maior índice de ações brasileiro, o Ibovespa, por isso reflete o nosso mercado com maior precisão.

No entanto, os investidores ainda devem observar o índice VIX principal que mede o mercado americano, porque esse é o maior mercado do mundo – logo é um indicador importante para quem opera na Bolsa de Valores ativamente.

O que é volatilidade de uma ação?

Dentro do mercado financeiro, a volatilidade se refere às variações de preços de determinado ativo. Isso é, o quanto o valor do papel sobe ou desce.

Quanto maior a volatilidade de uma ação, mais sensível é seu preço. Isso significa que os valores podem subir ou descer drasticamente, em períodos curtos. 

Assim, fica fácil de entender porque a volatilidade tem ligação direta com o risco da operação. Isso é, é mais difícil prever como o ativo irá se comportar nos próximos dias.

Por outro lado, a baixa volatilidade representa um ativo estável. Sua precificação é mais constante, resistindo aos eventos econômicos que causam oscilação. Ações assim representam menos risco, mas também menor potencial de valorização.  

A influência da pandemia de 2020 no VIX

Como já falamos no começo deste artigo, a pandemia causou um enorme impacto no índice VIX, por causa do pânico no mercado financeiro pelo mundo inteiro.

O VIX atingiu, em março de 2020, o seu nível mais alto desde o ápice da crise do subprime, em novembro de 2018. O índice subiu 40% no período, ultrapassando os 75,4 pontos.

O ponto mais alto já visto pelo “índice do medo” foi justamente durante a crise de 2008, no dia 20 de novembro, quando o índice fechou em 80,86 pontos. Mas apesar do índice ter atingido a assustadora marca de quase 400% no acumulado de janeiro até março de 2020, finalizou aquele ano com alta de 69,40%. Em 2008, o acumulado do ano foi de 109,16%.

VIX maiores altas historicas

Quando os mercados caem em escala global, o VIX tende a aumentar. E o movimento dos investidores é pela busca de investimentos mais seguros para proteger as carteiras, estratégia conhecida pelo jargão flight to safety ("vôo para segurança", em tradução literal do inglês).

Devido a esse fato, a queda dos mercados gerada pelo período de incerteza e o efeito manada devido a saída dos investidores para investimentos mais seguros geraram uma queda substancial do valor das ações.

Essa queda dos papéis abriu um mar de oportunidades em que várias ações foram precificadas muito abaixo do seu real valor de mercado, sendo uma ótima janela para investimentos a longo prazo, pois apesar da queda momentânea no preço das ações, o valor dessas ações se reestabeleceu no curto prazo e deve prosseguir no longo prazo, desde que a empresa continue a entregar resultados consistentes.

Conclusão

O índice VIX, ou índice do medo, é um importante indicador do mercado norte-americano de ações. Como o mercado americano tem impacto em todo o mundo, é fundamental que os investidores conheçam e acompanhem o índice VIX.