Voltar para a home

Quais são os principais indicadores de rentabilidade de um investimento?

Quais são os principais indicadores de rentabilidade de um investimento?

Os indicadores de rentabilidade são, de certa forma, o que vai determinar os níveis de segurança de um investimento. Ao entrar nesse mercado, é comum ter muitas dúvidas e receios, daí a necessidade de contar com uma avaliação prévia, um norte para decidir com maior consciência onde e como investir.

Será que se partirmos do princípio de que uma conta que fecha no azul está bem e o vermelho é um sinal de alerta, faremos sempre a escolha certa? Muitas vezes, a análise não é assim tão simples. Investir depende de levar em consideração muitos fatores, às vezes complexos e que, em conjunto, determinam qual opção vale realmente a pena.

Se você deseja entender quais são os principais indicadores de rentabilidade de um investimento, continue a leitura deste post. Preparamos uma lista para você.

Custo de oportunidade

A máxima de que “quando se faz uma escolha, se renuncia a todas as demais alternativas” faz muito sentido quando se fala em custo de oportunidade. Se pararmos para pensar, estamos o tempo todo analisando nossas opções, tanto em nossa vida pessoal quanto no âmbito profissional. E quando se fala em investimentos, o que acontece não é diferente.

Toda escolha tem um custo: perder as demais oportunidades e isso, é claro, também envolve riscos. Afinal, a escolha feita precisa fazer você feliz. Imagine que você deixou de comprar uma jaqueta de marca para juntar dinheiro para viajar no final de semana.

Se essa escolha valeu a pena para você, é possível considerar que você fez a coisa certa. No entanto, entenda que algumas pessoas seriam mais felizes comprando a jaqueta. Com os investimentos funciona mais ou menos igual.

Sempre que optamos por um investimento, é comum que nos questionemos se fizemos a escolha certa e quais seriam as outras oportunidades disponíveis. O custo de oportunidade pode ser entendido como o “preço” de perder todas elas.

Assim, na prática, ele representa a rentabilidade mínima que é aceitável para você ao investir o seu dinheiro. Isso é algo que vale somente para você, pois não basta observar alguém que fez uma escolha que trouxe bons resultados para simplesmente copiá-la.

Tudo isso porque estamos falando de um conceito que só pode ser determinado por você e ninguém mais. Não se trata de algo exato e não existe certo ou errado: o quanto você deseja investir, os seus objetivos e o seu perfil de investidor determinarão a escolha que valerá a pena.

Entretanto, é sempre válido fazer comparativos com outros investimentos do mercado e aprender com alguém que entenda do assunto para buscar orientação e escolher com mais consciência.

Benchmark

Se o custo de oportunidade é um comparativo que se baseia em valores mínimos, o benchmark leva em conta alguma média do mercado. Aqui, não é o mínimo aceitável que é levado em conta, mas sim uma média que você tem como objetivo superar. Por isso, é um dos indicadores de rentabilidade mais comuns.

Entretanto, para determinar essas médias, é importante comparar as opções por grupo. Sendo assim, investimentos com renda fixa devem ser comparados somente a outros também de renda fixa. Caso contrário, não se trataria de um comparativo coerente.

O benchmark também pode ser usado como uma espécie de termômetro para o seu investimento. Se investimento e benchmark estiverem alinhados, eis um ótimo negócio. Se o seu investimento superou o custo de oportunidade, mas não chegou ao benchmark, ainda é possível reavaliar as possibilidades.

O Ibovespa e o CDI são bons exemplos de benchmark utilizados em nosso mercado. O primeiro mais usado como benchmark de investimentos com grande parte de suas aplicações em renda variável, como uma carteira de ações. E o segundo, em investimentos que predominam alocações em renda fixa.

Além disso, quando pensamos em investir no exterior, é importante considerar ainda outros fatores presentes nesses mercados.

Também, na hora de comparar, não é recomendado avaliar apenas as variações de curto prazo. Nem sempre os últimos meses são um reflexo fiel da identidade do mercado e, para traçar padrões, é importante considerar todos os parâmetros necessários.

Seus objetivos

Não estamos falando necessariamente de um indicador de rentabilidade, mas de um conceito que é muito importante para fazer escolhas conscientes. Quando você decide investir em determinado mercado, é importante conhecer os motivos que o levaram a essa escolha. Além disso, conhecer e entender seu perfil também são fatores extremamente importantes na hora de determinar as alternativas disponíveis.

A política está em constante transformação e as flutuações econômicas ocorrem a todo momento. Vale lembrar que esses dois fatores influenciam diretamente no mercado financeiro. É por isso que um pouco de cultura geral também é importante. Antes de começar a investir, você pode acompanhar o cenário geral do país para começar a entender o caminho a ser seguido, mas sempre com os seus objetivos em mente.

Além disso, quanto mais tempo de investimentos, mais a sua experiência cresce e você passa a entender, de fato, quais são as melhores oportunidades para o seu perfil. Afinal, nem sempre o que deu certo para um influenciador pode ser o ideal para você, ainda que ele tenha anos de experiência em investimentos e já tenha conquistado um patrimônio de milhões de reais.

Podemos concluir que os indicadores de rentabilidade são importantes para fazer a escolha certa na hora de investir o seu dinheiro. Entretanto, o seu objetivo e o seu perfil devem ser considerados na hora de escolher.

Buscar informações e estudar com alguém que vive o que ensina faz com que você tenha avaliação melhor do caminho para tomar a sua decisão com segurança. Evite seguir dicas e ouvir ensinamentos de quem nunca investiu ou que ganha algo em cima das suas aplicações, essas pessoas podem não pensar no melhor pra você, mas pra elas.

Acho essa aula útil para você? Então, compartilhe em suas redes sociais para também ajudar aos seus amigos.

Por: Bruno Papi