Voltar para a home

Como funciona a Poupança e quanto rende?

Como funciona a Poupança e quanto rende?

Guardar dinheiro é um hábito saudável que contribui muito para que as pessoas possam realizar objetivos no futuro. Entre essas metas podem estar uma viagem, um carro novo ou imóvel próprio. Muitas pessoas usam a conta poupança para poupar recursos.

Nos últimos tempos, a conta poupança tem exercido outra função além de guardar dinheiro: ela poder servir como substituta da conta corrente tradicional. Isso ocorre porque, apesar de algumas limitações, a conta na modalidade poupança não tem tarifas.

Mas, antes de tudo, vale lembrar que poupança não é investimento. Pelo contrário, muitas vezes, deixando seu dinheiro na poupança, seu rendimento perde para a inflação. Ou seja, na prática, ele está perdendo valor. Para saber como conseguir rendimentos melhores que o da poupança, recomendamos começar pelo Tesouro Selic.

O que é conta poupança?

A conta poupança é um tipo de conta que é aberta com o objetivo de aplicar dinheiro na caderneta de poupança. Ela é oferecida por todos os bancos.

Essa conta é voltada, portanto, para economizar e não para movimentação. Dessa forma, a quantidade de serviços oferecidos é limitada. Não é possível, por exemplo, receber o salário por meio dela.

Os donos desse tipo de conta não pagam taxa de manutenção mensal e nem de abertura.

Como abrir uma conta poupança?

Quem não está muito acostumado com o sistema financeiro pode até ter dúvidas de como abrir uma conta poupança. O procedimento, no entanto, é bastante facilitado. Para que você tenha esse tipo de conta é necessário apresentar os esses documentos:

  • RG ou outro documento de identidade
  • CPF
  • Comprovante de residência

Não é necessário apresentar nenhum documento que comprove renda. Também não é cobrada nenhuma taxa de abertura.

Como abrir uma poupança pela internet?

Hoje em dia, muita gente quer ficar longe das agências bancárias e fazer tudo por meio da internet (eu sei bem como é!). Atualmente, a maioria das instituições bancárias já possibilita a abertura de uma conta corrente totalmente virtual.

Já no caso da conta poupança, esse fato não acontece, apesar de o Conselho Monetário Nacional (CMN) ter autorizado os bancos a oferecer essa modalidade no ano de 2016. O CMN é um órgão que tem como responsabilidade guiar a política monetária brasileira.

Ou seja, não é possível fazer todo o procedimento de forma virtual. Se você quiser abrir uma conta dessa modalidade, no entanto, pode ao menos fazer um pré-cadastro online.

Algumas das principais instituições possibilitam isso. Em todas elas, entretanto, após o preenchimento de um cadastro com dados pessoais, é preciso aguardar o contato do banco e comparecer a uma agência pessoalmente.

Caso você já tenha uma conta corrente em um desses bancos, nenhum procedimento precisa ser feito, pois a poupança já é vinculada e basta que haja um depósito direcionado a ela.

Serviços oferecidos pela conta poupança

Como já dissemos, essa conta tem serviços limitados. Entre eles estão:

  • No máximo, dois saques por mês;
  • Até duas transferências mensais para contas com o mesmo CPF
  • Dois extratos com as movimentações referentes aos últimos 30 dias
  • Cartão para fazer as movimentações autorizadas.

Quanto rende a Poupança?

Finalmente, a pergunta que todos querem saber é quanto rende o dinheiro aplicado na conta poupança.

Desde 2012, qualquer conta poupança (de qualquer banco) rende 70% da Selic. Isso significa que, atualmente, a poupança rende só 4,37% ao no. Enquanto a inflação acumulada dos últimos 12 meses, ultrapassou 9%. Um péssimo rendimento, como explicamos.

Vale a pena ter conta poupança?

Da mesma forma que a caderneta de poupança, essa conta oferece vantagens como a liquidez diária e a isenção no Imposto de Renda. Além disso, valores até R$ 250 mil são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Por outro lado, a conta poupança pode ter baixa rentabilidade, perdendo para vários tipos de investimento. Nesse outro artigo, você fica sabendo porque a poupança não é um bom investimento há décadas.

Por: Bruno Papi

Categorias: Investimentos