Aulas

Indicadores fundamentalistas: guia para analisar ações de empresas da Bolsa

Indicadores fundamentalistas: guia para analisar ações de empresas da Bolsa

Pressão e temperatura são os dois principais indicadores se um indivíduo está bem ou se há algo errado com organismo. No caso das empresas, a saúde financeira também é verificada por meio de indicadores que mostram aos investidores e analistas fundamentalistas se o negócio prospera ou se a operação está demonstrando um desempenho negativo.

As informações a respeito desses indicadores são estratégicas para quem quer investir ou para aqueles que já investem e precisam monitorar os seus ativos. Ter o domínio sobre o papel de cada um no sistema que rege o mercado financeiro é fundamental para observar oportunidades de compras de ações ou, por outro lado, reconhecer os melhores momentos para vendê-las.

Esses indicadores constam nos balanços financeiros que as empresas listadas na Bolsa divulgam trimestralmente. Abaixo, no entanto, você poderá acessar estas informações neste guia de indicadores fundamentalistas do Criando Futuro:

Ebitda

Este indicador representa, em tradução livre do inglês, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. É a partir do Ebitda que analistas e investidores medem o potencial de geração de caixa de uma companhia, uma vez que ele mostra os valores obtidos pelo negócio excluindo os custos que não estão ligados à operação.

Margem Ebitda

A margem Ebitda é um indicador de margem de lucro operacional de um negócio. Se obtém este indicador pela divisão entre o Ebitda registrado pela companhia em determinado período e as receitas. Quanto maior a margem Ebitda, maior é a eficiência operacional da empresa, uma vez que ela consegue gerar lucro a partir de suas operações.

Patrimônio Líquido (PL)

Este indicador representa a diferença entre o valor dos ativos de uma empresa e o seu passivo. Lembrando que ativos são os bens e direitos a receber pela companhia, e os passivos as obrigações com terceiros e com os sócios.

Retorno sobre o PL (ROE)

O ROE é calculado dividindo o lucro líquido da empresa no último ano fiscal pelo patrimônio líquido. O valor resultante mostra quão eficiente é a empresa ao usar seus ativos para obter lucro. O retorno sobre o patrimônio líquido também é obtido com a multiplicação das variáveis margem financeira, giro sobre ativos e alavancagem financeira.

Lucro Líquido (LL)

O lucro líquido é a diferença entre todas as receitas da companhia e todos os gastos envolvidos na sua operação. Ou seja, é todo o recurso que sobra depois de deduzidos os custos, despesas e impostos. É a partir do LL que a empresa consegue remunerar sócios e funcionários e realizar novos investimentos, por exemplo.

Retorno sobre o Capital (ROIC)

Este indicador avalia a rentabilidade do investimento aplicado pelos acionistas e credores na empresa. Essa métrica considera tanto o capital próprio da empresa quanto os empréstimos realizados. Quanto maior for o índice, mais rentável e eficiente é a companhia.

Receita líquida

Este indicador representa quanto que a empresa faturou em determinado período, abatendo do valor gerado impostos a pagar, devoluções e descontos concedidos. A receita líquida também proporciona aos investidores uma visão real da situação financeira da companhia.

Margem Líquida

Margem líquida é o indicador financeiro que demonstra a porcentagem de lucro em relação às receitas apresentadas por uma empresa no seu balanço. É por meio do indicador que se verifica se a operação de uma companhia é rentável e/ou lucrativa, dois conceitos que são diferentes.

Ativo total

O ativo total de uma empresa é a soma de todos os seus ativos, ou seja, seus bens e direitos. Dessa forma, inclui o ativo circulante e o não circulante. O ativo, por definição, é o conjunto de recursos financeiros que são administrados pela empresa para gerarem mais recursos.

Dívida bruta

A dívida bruta é um valor composto pela soma de todas as obrigações financeiras da empresa que estão para ser quitadas. O indicador é utilizado para verificar a saúde financeira e o grau de endividamento das empresas. O número é obtido pela soma das dívidas da companhia de curto e longo prazos.

Dívida líquida

A dívida líquida está ligada às obrigações financeiras que as empresas adquirem, sejam elas para expandir as atividades empresariais ou para alavancar o capital de giro da empresa. A dívida líquida desconta do conceito da dívida bruta o caixa líquido que a companhia possui.

Índice de preço sobre lucro (P/L)

É um índice usado para avaliar se o preço das ações de uma empresa está caro ou barato. O preço analisado é sempre o valor por ação que está divulgado na bolsa em um certo momento. Já o lucro é o ganho líquido por cada uma das ações neste mesmo período.

Dividend Yield

O dividend yield, ou taxa de retorno com dividendos, é um indicador que mede o rendimento de uma ação apenas com o pagamento de dividendos. Ele é calculado na forma de uma taxa que relaciona os proventos distribuídos pela empresa e o preço das suas ações negociadas na bolsa de valores.

P/VPA

O P/VPA corresponde ao preço de uma ação dividido pelo valor patrimonial correspondente a ela, sendo esse o indicador que diz o quanto os investidores estão dispostos a pagar pelo patrimônio líquido da empresa.

PSR

O PSR, ou Price to Sales Ratio, é o índice de preço em relação a vendas. É obtido pelo valor da empresa dividido por sua receita operacional líquida. O indicador é utilizado para medir o desempenho de vendas de uma companhia.

Enterprise Value (EV/Ebitda)

O Enterprise Value é a soma do valor de mercado das ações de uma companhia com a dívida líquida dessa empresa. O valor é obtido ao multiplicar o número de ações emitidas pelo preço da ação em determinado momento.

CFS (Cash Flow/Share)

O CFS, ou Demonstração do Fluxo de Caixa na tradução inglês, analisa os efeitos das atividades operacionais, de investimento e de financiamento sobre o fluxo de caixa em um determinado período de tempo. A divulgação desta Demonstração Financeira não é obrigatória no Brasil.

Dividend Payout

O dividend payout, ou proporção de pagamento de dividendos, é o indicador da política de dividendos de uma empresa. Ele é calculado como a proporção dos lucros da empresa que são distribuídos na forma de proventos em dinheiro e, em geral, é determinado pela própria empresa em seus estatutos.

Para se aprofundar ainda mais no assunto, recomendamos o livro O Investidor Inteligente, de Benjamin Graham. Ele foi um dos pilares para o início do que chamamos de análise fundamentalista.

Separamos as5 Maiores Lições do livro O Investidor Inteligente para facilitar ainda mais a sua vida e economizar tempo.

Gostou deste artigo? Então, compartilhe através dos botões abaixo e nos ajude a ensinar mais pessoas.